Vidalink

Com alta no preço de planos de saúde, empresas investem em programas para gerir benefício

Custo por funcionário sobe 21% em dois anos. Ações podem ajudar a diminuir gastos.

Podemos ver que entre 2008 e 2016, a inflação nacional, medida pelo IPCA, avançou 74,83%, já a inflação médica saltou 237,77%.

O custo com a saúde é um dos temas mais preocupantes em discussão por empresários e RHs. Especialistas apontam que as empresas precisam buscar medidas de prevenção a saúde, pois utilizar o sistema de negociação do percentual do reajuste ou ratear as despesas do plano de saúde com os colaboradores deixou de ser eficaz, a remuneração na saúde suplementar é baseada em volume de serviços, e há um alto índice de desperdício.

Se não houver uma atenção a novas medidas de combate a sinistralidade, muitas empresas enfrentarão todos os anos reajustes muito acima da inflação. É necessário buscar soluções que atuem de forma preventiva, associando o aumento da qualidade de vida e diminuindo os famosos absenteísmos e presenteísmo nas empresas.

Veja a matéria completa em “O Globo”

Comentários

icon-newsletter

Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber as novidades Vidalink e artigos sobre bem-estar.